O BLOG do Apólogo

mais sobre mim

os mais recentes

Rir a bandeiras despregad...

...

Grécia - A coisa mais fas...

Governo da Grécia anuncia...

Jardins-de-infância "inac...

O novo fenómeno Papa Fran...

Jardim e os testículos do...

Ania Thiemann e os Alemãe...

Coligação treme. Portas c...

OCDE agrava recessão prev...

O Orçamento mais estúpido...

Corte de 5% no subsídio p...

Maioria PSD/CDS-PP aprova...

Salários em atraso dispar...

Cessar fogo na faixa de G...

Execução orçamental - As ...

Quando o solução para os ...

Empresas alemãs “congelam...

Há muito mais pobres do q...

Uma bela confusão!!! Ante...

Casa Pia não acaba e a ve...

Hamas e Israel .. E conti...

Câmara de Lisboa baixa im...

Manifestação em frente ao...

A China e a mudança de po...

Veneza inundada

Austeridade , Austeridade...

Turismo e nostalgia do co...

Novos dirigentes do Estad...

Cada um tem o que merece

guardados

tags

todas as tags

Sábado, 12 de Abril de 2008

Mais um fim do mundo antigo

 

Não são máquinas muito usuais em Portugal mas eu lembro-me de ser miúdo e de haver pessoal amigo, adultos, que tinham máquinas destas que tiravam fotografias que nós podiamos ver de imediato. Lembro-me, dessa altura, do barulho quando a fotografia saía da máquina.

Nunca fiquei fã porque a qualidade, pelos menos das máquinas que eu conheci, deixava muito a desejar, comparando com o que se consegue fazer com máquinas de revelação posterior e, também, com as actuais máquinas digitais.

No entanto,muitos americanos usavam estas máquinas pela sua característica imediata.

Agora, sobram os saudosistas, como em tudo, mas os clientes que sustentavam a procura nas fábricas do papel destas fotografias, desapareceram com o tempo e com as novas tecnologias.

Mais um fim do mundo antigo.

 

 


 

 

Polaroid acaba com fotos instantâneas e encerra produção até final do ano

A Polaroid não resistiu à era das máquinas digitais e anunciou ontem o fim das fotos instantâneas. O grupo norte-americano, que inventou as máquinas fotográficas instantâneas, pôs fim a 70 anos de história, ao anunciar já o encerramento de duas fábricas de filmes, nos Estados Unidos. O anúncio partiu de Kyle MacDonald, vice-presidente da Polaroid Corporation , em Nova Iorque, e era há muito esperado, uma vez que a empresa abandonou a produção de câmaras há mais de um ano.

As unidades localizadas no México e na Holanda estão também na lista para encerrar a produção até final do ano. A medida afecta 150 trabalhadores nos Estados Unidos, um número que ilustra as dificuldades do grupo, que, ao longo dos últimos 30 anos, foi reduzindo milhares de postos de trabalho. A Polaroid pretende vender a sua tecnologia, por entender que só assim os amantes das fotos instantâneas poderão continuar a fotografar com a tecnologia desenvolvida pela Polaroid. Os stocks dos filmes da marca deverão acabar no próximo ano, advertiu Kyle MacDonald. A empresa foi criada por Edwin Land, e tornou-se mundialmente conhecida devido ao surgimento, em 1948, da primeira câmara instantânea. Após derrotar a principal concorrente, a Kodak, numa batalha de patentes, a Kodak saiu do mercado de câmaras instantâneas em 1986. Agora é a vez da Polaroid.|- L.M.
In: Diário de Notícias, 10 de fevereiro de 2008
tags:

publicado por apólogo às 10:54

link do post | comentar | favorito
|

pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Receba notícias nossas
Diga-nos o seu nome e endereço de e-mail:
Nome:
E-mail:
subscrever Sair

Contador

Obama's Complete Victory Speech: Obama Wins the 2012 Election

subscrever feeds