O BLOG do Apólogo

mais sobre mim

os mais recentes

Rir a bandeiras despregad...

...

Grécia - A coisa mais fas...

Governo da Grécia anuncia...

Jardins-de-infância "inac...

O novo fenómeno Papa Fran...

Jardim e os testículos do...

Ania Thiemann e os Alemãe...

Coligação treme. Portas c...

OCDE agrava recessão prev...

O Orçamento mais estúpido...

Corte de 5% no subsídio p...

Maioria PSD/CDS-PP aprova...

Salários em atraso dispar...

Cessar fogo na faixa de G...

Execução orçamental - As ...

Quando o solução para os ...

Empresas alemãs “congelam...

Há muito mais pobres do q...

Uma bela confusão!!! Ante...

Casa Pia não acaba e a ve...

Hamas e Israel .. E conti...

Câmara de Lisboa baixa im...

Manifestação em frente ao...

A China e a mudança de po...

Veneza inundada

Austeridade , Austeridade...

Turismo e nostalgia do co...

Novos dirigentes do Estad...

Cada um tem o que merece

guardados

tags

todas as tags

Quarta-feira, 20 de Julho de 2011

Ronald McDonalds os gordos e o preconceito...

Surpreende como as pessoas vão passando ideias e factos pouco reais e como o fazem convencidas, elas mesmo, que estão a dizer coisas de jeito. Vem isto a propósito da obesidade em geral, e da obesidade infantil em particular, tema mais atual, por estes dias.

 

Quando se fala em obesidade, vem logo ao tema o McDonalds, considerando a polémica que há vários anos persegue aquela cadeia de restaurantes. O nível de exigência de associações militantes de qualquer coisa tem aumentado consideravelmente. Muitas associações destas culpam o McDonlads pelo facto das pessoas serem obesas nos Estados Unidos. Dois pontos, aqui chegados: a situação nos Estados Unidos não tem paralelo muito próximo, com a situação em Portugal, neste campo. Mas mesmo naquele país, é discutível que esta ideia resista a alguma argumentação evidente e que pode levar a conclusões contrárias.

 

Mas existem preconceitos esquisitos, e o preconceito McDonalds é um deles. Há dias um nítido atrasado mental, sobre este assunto, dizia no facebook que não gostava do McDonalds porque não gostava do palhaço (o Ronald) porque não tinha graça e porque tinha "ar de pedófilo". Argumento exagerado, cheio de raiva e despropositado, completamente fora de contexto, que conceitos económicos se discutiam. Mas é mesmo argumentação de preconceito e preconceito é uma forma de estupidez.

 

No caso português, por exemplo, esta percepção, importada das polémicas americanas, não tem muito de verdade. É mais uma desculpa com que as pessoas gostam de se aliviar, mutuamente. Encontrado um culpado para as coisas, então está tudo bem, estamos de conciência tranquila.

 

Há uns meses uma colega minha levou a filha, com cerca de 12 anos, com ela e eu reparei que a miúda estava notoriamente gorda, para a idade. Uns dias depois, a minha colega levantou a questão, em conversa, porque a filha estava de dieta (tinha ido ao médico para esse efeito) e eu aproveitei, para perguntar como ela tinha ficado assim tão gorda, ou seja, tentava saber, diplomáticamente, como a tinham deixado chegar ao ponto de ter que ir ao médico para ser obrigadana fazer uma dieta, já obesa, (isso tudo com 12 anos !!!) em vez de terem detetado a tempo essa evolução e corrigido. Resposta dela: nos últimos anos, na escola, davam-lhe comida a mais, no refeitório e ela (a mãe) não podia fazer nada. Bem, pelo menos não foi o McDonalds, mas como desculpa é fraca. Não conheço o pai, mas a minha colega, que conheço há um ano, não tem feito, ela própria nada mais do que engordar e está notorimante com mais peso que quando a conheci. E ela, não come na escola da filha !!!! E bem precisava também de uma dieta.

 

Há dias, estava a tomar um café, num balcão, quando uma miúda de cerca de 10 anos se aproxima do balcão e pede um pastel de nata.  Voltou para uma mesa, onde estava com a avó e toda satisfeita, sorria por todos os lados, com o pastel num prato. Eram cerca de duas horas da tarde, a avó e a neta tinham acabado de almoçar e a avó tinha ido ao café da vizinhança tomar um cafézinho e codrilhar um pouco, com outras vizinhas, doutras mesas. A miúda tinha peso a mais, notoriamente, era bem gordinha, da comida que comia em casa da avó, dos pais, eventualmente, e das goluseimas que lhe compravam, como um pastel de nata logo a seguir ao almoço. Não vão parar de a alimentar como ela quer, de lhe comprar doces, até ela ter doze ou treze anos e dez a quinze quilos a mais do que devia, se pararem ... Ninguém vai ligar ...

 

Outro miúdo gorducho comia um gelado de chocolate, uma destas tardes, no Colombo ... Hoje e há uns dias, no Dolce Vita e num starbucks, jovens mamãs davam bolos aos pedaços aos bebés, com pouco mais de um ano, bem alimentados, como guloseima... Pedaços queques cheios de gordura, de embalagens individuais fechadas, quiça comprados no Lidl, ou parecido - baratos, de pouco valor alimentício  e muito valor calórico, duram muitos dias dentro da embalagem, e estão cheios de gordura e de um bolo de chocolate, cheio de creme, respectivammente. Outro miúdo com cerca de dez anos e peso a mais, comia croissants do género dos queques referidos atrás: a mãe era nítidamente gorda e sempre fora, vía-se, e o pai, não sendo demasiado gordo, tinha uma barriga proeminente de quem se farta de beber "bjecas" com amigos elogiando os rabos femininos bonitos que passam que, no entanto, a última coisa que pensam na vida é olhar para uma barriga daquelas.

 

Os exemplos estão por todo o lado. Tenho a convicção empírica que quase toda esta gente me falaria mal do McDonalds, mesmo levando lá os filhos de vez em quando, mas não reparam em tudo isto que eu descrevi e que observamos todos os dias, em todo o lado: qualquer prato de comida portuguesa, de carne de porco farta, de refogados, cheio de batatas cozidas ou fritas, mais arroz, mais massas com fartura, mais natas, mais queijos, mais pão, mais ovos, mais doces, mais gelados, mais bolos, mais vinhos, mais molhos, mais azeitonas, mais manteiga, mais cerveja com fartura, mais bué de copos e álcool a sério no bairro alto, cheio todas as noites, mais comer até fartar, até antes de ir deitar, mais... mais ... mais ... É um fartar de comer e beber, todos os dias as todas as horas. E não é McDonalds !!!!!! E é isto que engorda toda a gente .... Não é o McDonalds...


publicado por apólogo às 18:30

link do post | comentar | favorito

BLOG sózinho ...

O Apólogo tem estado muito sózinho. Essa é a verdade. Eu não teho tido muiot tempo e escrever qualquer coisinha, aqui, tem ficado para trás. Mas às vezes, até tenho sentiod a falta. Assim , este BLOG vaio animar um pouco e eu vou tentar dinamizar isto, escrevendo (quase) todos os dias qualquer coisa ... Enfim ... Vamos tentar.


publicado por apólogo às 17:42

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 2 de Março de 2011

Dia de Anos

Com que então caiu na asneira
De fazer na quinta-feira
Vinte e seis anos! Que tolo!
Ainda se os desfizesse...
Mas fazê-los não parece
De quem tem muito miolo!

 

Não sei quem foi que me disse
Que fez a mesma tolice
Aqui o ano passado...
Agora o que vem, aposto,
Como lhe tomou o gosto,
Que faz o mesmo? Coitado!

 

Não faça tal: porque os anos
Que nos trazem? Desenganos
Que fazem a gente velho:
Faça outra coisa: que em suma
Não fazer coisa nenhuma,
Também lhe não aconselho.

 

Mas anos, não caia nessa!
Olhe que a gente começa
Às vezes por brincadeira,
Mas depois se se habitua,
Já não tem vontade sua,
E fá-los queira ou não queira!

 

João de Deus

(1830-1896)

tags:

publicado por apólogo às 13:06

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 1 de Dezembro de 2010

O Liurai de Portugal ... incrível !


Duarte de Bragança pediu a nacionalidade timorense

 

(...) «Gostaria de ter a nacionalidade timorense», declarou o herdeiro da Casa de Bragança numa entrevista à agência Lusa por ocasião da Restauração da Independência, que se assinala hoje (...)

 

TSF

1 de dezembro de 2010

 

 

 

Mas assim é boa ideia . Se não é Rei nem será de Portugal que é uma república pode sempre fundar um Reino de Além Mar e prosseguir dali feitos valerosos que hão-de honrar a si e à sua numerosa prole digna de um país sub-desenvolvido ...


publicado por apólogo às 21:54

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 9 de Setembro de 2010

Fidel to Ahmadinejad: 'Stop Slandering the Jews'

Jeffrey Goldberg - Jeffrey Goldberg is a national correspondent for The Atlantic. Author of the book Prisoners: A Story of Friendship and Terror, he has reported from the Middle East and Africa. He also writes the magazine's advice column.

 

Sep 7 2010, 12:06 PM ET

(This is Part I of a report on my recent visit to Havana. I hope to post Part II tomorrow. And I also hope to be publishing a more comprehensive article about this subject in a forthcoming print edition of The Atlantic.

 

 

A couple of weeks ago, while I was on vacation, my cell phone rang; it was Jorge Bolanos, the head of the Cuban Interest Section (we of course don't have diplomatic relations with Cuba) in Washington. "I have a message for you from Fidel," he said. This made me sit up straight. "He has read your Atlantic article about Iran and Israel. He invites you to Havana on Sunday to discuss the article." I am always eager, of course, to interact with readers of The Atlantic, so I called a friend at the Council on Foreign Relations, Julia Sweig, who is a preeminent expert on Cuba and Latin America: "Road trip," I said.


MORE ON Fidel Castro:
Jeffrey Goldberg: Castro: "The Cuban model doesn't even work for us anymore."

 

I quickly departed the People's Republic of Martha's Vineyard for Fidel's more tropical socialist island paradise. Despite the self-defeating American ban on travel to Cuba, both Julia and I, as journalists and researchers, qualified for a State Department exemption. The charter flight from Miami was bursting with Cuban-Americans carrying flat-screen televisions and computers for their technologically-bereft families. Fifty minutes after take-off, we arrived at the mostly-empty Jose Marti International Airport. Fidel's people met us on the tarmac (despite giving up his formal role as commandante en jefe after falling ill several years ago, Fidel still has many people). We were soon deposited at a "protocol house" in a government compound whose architecture reminded me of the gated communities of Boca Raton. The only other guest in this vast enclosure was the president of Guinea-Bissau. (...)

 

(...)

 

I asked him, "At a certain point it seemed logical for you to recommend that the Soviets bomb the U.S. Does what you recommended still seem logical now?" He answered: "After I've seen what I've seen, and knowing what I know now, it wasn't worth it all."

I was surprised to hear Castro express such doubts about his own behavior in the missile crisis - and I was, I admit, also surprised to hear him express such sympathy for Jews, and for Israel's right to exist (which he endorsed unequivocally).

 

(...)

 


publicado por apólogo às 13:56

link do post | comentar | favorito

Fidel: 'Cuban Model Doesn't Even Work For Us Anymore'

Jeffrey Goldberg - Jeffrey Goldberg is a national correspondent for The Atlantic. Author of the book Prisoners: A Story of Friendship and Terror, he has reported from the Middle East and Africa. He also writes the magazine's advice column

 

Sep 8 2010, 12:00 PM ET

There were many odd things about my recent Havana stopover (apart from the dolphin show, which I'll get to shortly), but one of the most unusual was Fidel Castro's level of self-reflection. I only have limited experience with Communist autocrats (I have more experience with non-Communist autocrats) but it seemed truly striking that Castro was willing to admit that he misplayed his hand at a crucial moment in the Cuban Missile Crisis (you can read about what he said toward the end of my previous post - but he said, in so many words, that he regrets asking Khruschev to nuke the U.S.).

publicado por apólogo às 13:39

link do post | comentar | favorito

Modelo económico cubano já não funciona, diz Fidel

As palavras surpreendentes de Fidel Castro. O modelo económico cubano já não funciona, nem mesmo em Cuba.

A pergunta era simples: se o modelo cubano se pode exportar. A resposta não podia ter deixado o jornalista mais surpreendido. Fidel Castro disse que o modelo não funciona nem mesmo em Cuba. (...)

 

TSF


publicado por apólogo às 13:29

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 6 de Setembro de 2010

Sita Valles

Pequenos contributos para a história de Portugal e Angola pós-25 Abril e Pós-independência ...

 

 

 

 

 

 


publicado por apólogo às 21:19

link do post | comentar | favorito

Sábado, 28 de Março de 2009

O homem que sobreviveu a duas bombas atómicas

 

 

 

 

O homem que sobreviveu a duas bombas atómicas

 

28.03.2009, Luís Francisco

 

 

Houve dois ataques nucleares na história da Humanidade: em Hiroxima, a 6 de Agosto de 1945, e três dias depois, em Nagasáqui. Em ambas as ocasiões, um engenheiro japonês estava lá quando o Inferno desceu à Terra. E sobreviveu para denunciar o horror na primeira pessoa

 
Tsutomu Yamaguchi é forte candidato ao prémio de ser humano mais azarado de sempre. Mas, vistas bem as coisas, até teve muita sorte. A 6 de Agosto de 1945, este engenheiro da Mitsubishi Heavy Industries estava em Hiroxima em viagem de negócios quando a primeira bomba atómica explodiu sobre o Japão. Sofreu queimaduras e ferimentos vários, mas, após uma noite num centro de abrigo, regressou a casa. Em Nagasáqui. Mesmo a tempo de ser atingido pelo segundo ataque nuclear dos EUA, na semana mais negra do Japão e da história dos conflitos mundiais.

 

(...)

 

Yamaguchi estava mesmo na linha de fronteira da zona crítica e foi atingido pelas chamas, que o apanharam do lado esquerdo. Perdeu todo o cabelo, ficou surdo, temporariamente cego e sofreu queimaduras no tronco. Teve a sorte de ser assistido, numa cidade onde mais de 90 por cento do pessoal médico pereceu de imediato na explosão.
Coberto de ligaduras, o engenheiro passou a noite num abrigo e, assim que pôde, tratou de regressar a casa. O Japão estava em estado de choque. O sistema de radar tinha dado o alarme, mas, tratando-se de apenas três aviões, ninguém achou que havia grande razão para preocupações.

(...)

 

Yamaguchi estava no escritório, a explicar ao chefe como sobrevivera à carnificina de Hiroxima, quando a segunda (e última, até hoje) bomba atómica da história dos conflitos humanos deflagrou a cerca de três quilómetros de distância. Morreram 70 mil pessoas nesse dia e a radiação vitimou muitas outras nas décadas seguintes. Yamaguchi sobreviveu e tornou-se num convicto activista antinuclear. As pessoas ouvem-no. Ele sabe do que fala.

"Não consigo conceber como é que o mundo não percebe a agonia das bombas nucleares. Como é que continua a desenvolver estas armas?" 
 


In O homem que sobreviveu a duas bombas atómicas - Jornal Público [on-line] Lisboa: PÚBLICO Comunicação Social SA, 28 de março de 2009. //jornal.publico.clix.pt/default.asp?url=%2Fmain2%2Easp%3Fdt%3D20090328%26page%3D10%26c%3DC. 28-03-2009


publicado por apólogo às 15:49

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 5 de Março de 2009

Reflexões do companheiro Fidel

Reflexões do companheiro Fidel

 

MUDANÇAS SAUDÁVEIS NO CONSELHO DE MINISTROS

 

Por ocasião das mudanças no seio do Executivo, algumas agências de notícias se rasgam as vestes.

 

Várias delas falam ou se tornam eco de boatos "populares" sobre a substituição dos "homens de Fidel" pelos "homens de Raúl".

 

Nunca foi proposta por mim a maioria dos que foram substituídos. Quase sem excepção chegaram as suas responsabilidades propostos por outros companheiros da direcção do Partido ou do Estado. Nunca me dediquei a esse ofício.

 

Jamais subestimei a inteligência humana, nem a vaidade dos homens.

 

Os novos ministros que acabam de ser nomeados foram consultados comigo, apesar de que nenhuma norma obrigava os que os propuseram a terem essa conduta visto que há tempo renunciei às prerrogativas do poder. Agiram simplesmente como revolucionários autênticos que levam em si mesmos a lealdade aos princípios.

 

Não se cometeu injustiça com determinados quadros.

 

Nenhum dos dois mencionados pelos telexes como sendo os mais afectados, pronunciou uma palavra para expressar inconformidade alguma. Não era em absoluto ausência de valor pessoal. A razão era outra. O mel do poder pelo qual não conheceram sacrifício algum despertou neles ambições que os conduziram a um papel indigno. O inimigo externo se encheu de ilusões com eles.

 

(...)

 

Fidel de castro Ruz

3 de março de 2009


Fidel de castro - "Mudanças saudáveis no conselho de ministros" In granma.cu [on-line] Havana, 3 de Março de 2009.http://www.granma.cu/espanol/2009/marzo/mar3/cambios-e.html. 5 de Março de 2009

publicado por apólogo às 11:00

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Irmãos, irmãos, negócios à parte - Raul Castro reforça poder

 

Ministro dos Negócios Estrangeiros foi substituído
Raul Castro realiza remodelação ministerial em Cuba 
02.03.2009 - 20h21 PÚBLICO
O Presidente cubano Raul Castro demitiu o Ministro dos Negócio Estrangeiros, Felipe Pérez Roque, e o seu chefe de gabinete, Carlos Lage, naquela que é considerada uma remodelação governamental profunda e que Castro disse ter como objectivo tornar o Governo mais coeso com vista ao “aperfeiçoamento” do sistema cubano.
(...)

In "Raul Castro realiza remodelação ministerial em Cuba" . Público [on-line] Lisboa, 02.03.2009. http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1367396. 2 de Março de 2009


As coisas mexem e Raul Castro reforça o seu poder em Cuba.

 

Parece evidente a tensão entre Fidel e Raul, facções mais reformistas ou mais conservadores . O reforço do poder de Raul Castro é indispensável para ele governar por ele, e para mudar, de facto, o rumo político dos útlimos 50 anos.

 

Vamos ver como Raul se sai e se não vai haver uma contra ofensiva liderada por alguém próximo de Fidel, com essa legitimidade, efectiva, ou não.

 

Fidel não reflete há 15 dias. As suas opiniões intimidam muitos cubanos e não é indiferente as pessoas perceberem que ele não está de acordo com o rumo da política cubana - apesar do apelo que o próprio fez para que as pessoas não se sentissem intimidadas com as suas opiniões, claro que ele as expressa com sentido de influenciar, nem de outra forma poderia ser, vindo de quem vem.

 

 


publicado por apólogo às 23:31

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 20 de Fevereiro de 2009

Marx e as citações avulsas

Corre pelo circuito de e-mails uma citação, atribuída a Marx que diz o seguinte:

 

"Os donos do capital vão estimular a classe trabalhadora a comprar bens caros, casas e tecnologia, fazendo-os dever cada vez mais, até que se torne insuportável.

 

O crédito não pago levará os bancos à falência, que terão que ser nacionalizados pelo Estado".

 

Karl Marx O Capital, 1867

 

___ Quanto é que este Sr. não valia nos dias de hoje _____________________________

 

Alguém voluntarioso acrescentou o à-parte que este senhor fazia muita falta nos dias de hoje.

 

Na verdade não valia nada hoje porque Karl Marx nunca escreveu o que está transcrito em cima: é uma ficção de alguém que gostava que Marx tivesse razão, mas não teve.

 

Karl Marx enganou-se completamente na sua análise da motivação Humana, nas suas previsões sobre o futuro da Humanidade bem como na sua expectativa sobre a evolução das sociedades e motivações Humanas.

 

A sua visão era de grande educador que achava que todas as pessoas do Mundo tinham que pensar como ele e descobrir o que ele achava evidente. A sua filosofia e as suas análises erradas inspiraram os regimes políticos mais crueis da história moderna e sistemas económicos completamente inoperantes e falhados. Tudo isso com evidente prejuízo e sofrimento dos trabalhadores e das populações dessas sociedades, que ele dizia defender contra o capital.

 

Os regimes inspirados na sua visão da Humanidade mataram e desrespeitaram física e intelectualmente milhões de pessoas que podiam ter sido livres e ter tido vidas compensatórias, que não tiverram. A sua herança é um drama de toda a Humanidade.

 

Karl Marx nunca teve razão, isso está provado hoje, da pior maneira possível.

tags:

publicado por apólogo às 15:01

link do post | comentar | favorito

Sábado, 14 de Fevereiro de 2009

Os desenhos de Henrique Monteiro

 

Henrique Monteiro

 


 

Aqui fica publicado um desenho de Henrique Monteiro, com a devida vénia e com recomendação de consulta periódica ao HenriCartoon

 

E o Burro sou eu?

 

 

Scolari despedido

 


In Monteiro, H. - "E o burro sou eu?". HenriCartoon [on-line] Lisboa: HenriCartoon, 13 de Fevereiro de 2009. http://henricartoon.blogs.sapo.pt/. 14 de Fevereiro de 2009.

sinto-me:

publicado por apólogo às 15:30

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 2 de Fevereiro de 2009

O perigo das sociedades

José Manuel Fernandes reflete, em editorial do Público, sobre as manifestações  contra emigrantes em Inglaterra e sobre o desemprego dos portugueses em espanha. Tem uma perspectiva alarmista e algum tom de catástrofe. Cito só umas frases do início e do fim do texto, com recomendação de leitura:

 

«Quando ingleses se manifestam contra portugueses e italianos e de Espanha regressam muitos que lá iam buscar sustento, cuidado: o que separa a ordem do caos e a civilização da barbárie é uma fronteira tão frágil como uma fina camada de verniz. »

(...)

«(...)então o que hoje é uma crise pode tornar-se numa grave depressão e esta, pela sua própria natureza, pode degenerar no caos. Há alturas em que História volta para trás muito mais depressa do que andou para a frente.»

 

Comento achando, sem felicidade, que ele tem toda a razão. José Manuel Fernandes foca um problema fulcral: as sociedades democráticas e ricas não estão dispostas a suportar o sofrimento social e os ajustamentos económicos, sociais e políticos deste princípio de século XXI são um grande e perigoso desafio. As sociedades mais pobres querem chegar mais alto, ou simplesmente os seus povos não têm a possibilidade de escolher o que querem.
 
O mundo de hoje é um verdadeiro perigo para as Sociedades, tal como as conhecemos. Criar condições para a resolução destes problemas deveria ser a verdadeira prioridade das sociedades Humanas mais desenvolvidas, nem que seja porque são as que têm mais a perder.
 
Ele só não tem razão, digo eu, quando  citando Will Durant  filósofo americano, aponta como causa o relativismo ou a falta de valores morais e o hedonismo. Acho esta visão muito redutora e muito cheia de medo das mudanças sociais e da modernidade. Isso seria admitir que as sociedades Humanas prósperas e estáveis só são possíveis com rígidos valores morais e regras impostas por valores dogmáticos, religiosos ou outros e, portanto, isoladas umas das outras. E eu não aceito isso. Acho exactamente o contrário.
 
O que necessitamos não é de mais "valores" e menos relativismo e hedonismo sendo esta uma visão demasiado moral e dogamática dos problemas. Necessitamos exactamente do contrário: novos valores e mais desenvolvimento humano para todos os povos da terra. As sociedades com rígidos códigos morais, políticos ou económicos seguem os seus objectivos por ideologia, por ser assim, por plano, sem mais e, por essas razões só encontram outras soluções em ambiente de rotura.
 
São possíveis sociedades humanas prósperas e estáveis em ambientes de liberalismo político, social e económico (reforço liberalismo moral e de princípos). Como em tudo, o problema das sociedades é o problema dos Homens: têm alguma dificuldade em localizar de forma acertiva os seus problemas e ordenar os seus objectivos e as suas prioridades de actuação, pela ordem mais favorável.
 
Apesar dos problemas, este ambiente de liberalismo, de sociedade democrática aberta a valores morais diversos e a relativisar  as suas opções e julgamentos é o melhor ambiente para que seja possível a correcta percepção destas escolhas permitindo correcções de rumo, quando é caso disso.
 

 Citado: Fernado, J.M. - "Editorial" In Jornal Público. Edição Lisboa: 2 de fevereiro de 2009, Ano XIX, nº 6880, Pág 34.

publicado por apólogo às 16:00

link do post | comentar | favorito

O Terramoto de 1755


O Sismo de 1755 contado pelos ossos das vítimas

Pedro Sousa Tavares.

 

«Assassínios, provas de canibalismo, marcas da violência dos desmoronamentos, incêndios e tsunamis.

Desde 2004, uma equipa de investigadores portugueses vem revelando os segredos do primeiro ossuário conhecido das vítimas do terramoto de Lisboa. Já ganharam prémios internacionais, mas continuam a trabalhar de graça e sem apoios

 

Durante alguns minutos de terror, o assassino golpeou-lhe repetidamente o crânio, sem a matar, para que falasse. Procurava ouro e prata, ou alimentos escondidos, igualmente valiosos nos dias de anarquia que se seguiram àquela manhã de 1 de Novembro de 1755, dia de Todos os Santos.(...)»

In DN [on-line] Lisboa, 2 de Fevereio de 2009. http://dn.sapo.pt/2009/02/02/centrais/o_sismo_1755_contado_pelos_ossos_vit.html. 2 de evererio de 2009.


publicado por apólogo às 11:30

link do post | comentar | favorito

Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Luis Nobre Guedes solidário com José Sócrates



Entrevista CM: Luís Nobre Guedes

“É uma campanha cobarde contra Sócrates”

Ex-ministro do Ambiente do Governo PSD/CDS, Luís Nobres Guedes está totalmente solidário com José Sócrates no caso ‘Freeport’.

 

 


In “É uma campanha cobarde contra Sócrates” - Correio da manhã [on-line] Lisboa, 1 de fevereiro de 2009. http://www.correiodamanha.pt/Noticia.aspx?channelid=00000229-0000-0000-0000-000000000229&contentid=7D60A929-5C61-4726-AE40-A41AB076188A. 1 de Fevereiro de 2009.


publicado por apólogo às 17:35

link do post | comentar | favorito

Muita chuva e um Inverno normal

Sempre a ouvir previsões apocalípticas e pouco credíveis do fim do mundo em alterações climáticas drásticas e irreversíveis: sabe bem um inverno frio e chuvoso, com alguma  - considerada - normalidade.


 

Este Janeiro foi o mais chuvoso dos últimos 30 anos

 
 
«Mau tempo. Contrariando a cada vez maior tendência de seca, o primeiro mês do ano registou chuva intensa, batendo a média das três últimas décadas.(...)
(...)
Choveu mais este Janeiro do que no mesmo mês nos últimos 30 anos, em termos médios, disse ontem ao DN fonte do Instituto de Meteorologia (IM). Os dados relativos à precipitação até ao dia 30 apontam, "que o valor de Janeiro excede claramente os valores normais",

 

(...)
"Estamos a viver um Inverno à antiga", explica ao DN o climatólogo Dionísio Gonçalves, acrescentando: "Este é um bom exemplo do nosso clima normal. O que sai da normalidade foi o número de vezes que nevou. Sobretudo no litoral e em locais onde é muito raro". O Norte e o Centro de Portugal foram as regiões mais afectadas pela chuva, apesar de esta noite a chuva ter descido no mapa (centro e sul).
(...)
De acordo com a meteorologista Maria João Frade, a chuva está para durar.- "Nos próximos nove dias, esperamos precipitação todos os dias",

In Este Janeiro foi o mais chuvoso dos últimos 30 anos - DN [on-line] Lisboa, 1 de Fevereiro de 2009. http://dn.sapo.pt/2009/02/01/sociedade/este_janeiro_o_mais_chuvoso_ultimos_.html. 1 de Fevereiro de 2009

 

tags:

publicado por apólogo às 14:30

link do post | comentar | favorito

Sábado, 31 de Janeiro de 2009

Pedro Passos Coelho avança para a luta ...

Eu tenho vários colegas e amigos do PSD que me têm dito e repetido que a Dr.ª Manuela Ferreira Leite não chega às eleições à frente dos destinos daquele partido. É natural, porque são de Oeiras e em Oeiras os militantes do PSD são muito mais à frente, ou seja, Isaltínicos declarada ou veladamente sendo previsão correspondente aos seus desejos. Alguns dizem que o Pedro Passos Coelho avança, na altura certa.

 
O meu palpite é que a Manuela Ferreira Leite vai mesmo até às eleições, mas também depende do terrorismo do Pedro Passos Coelho. E aí está ele a dizer que vai à luta.
 
Dificilmente o facto dele avançar agora não estará relacionado, mesmo que só por simples aproveitamento,  com o facto do Eng.º José Sócrates estar sob fogo cerrado com esta questão da investigação do Freeport. Nestas circunstâncias de relativa debilidade da imagem pública do primeiro-ministro, qualquer solução parece ganhar mais credibilidade, do que noutra situação mais estável.
 
Este facto novo pode ajudar a acabar com a indecência destas notícias sem sumo, a propósito deste caso do freeport, se os jornais mudarem o foco para outro lado.

 


Passos diz que "o PSD tem de lutar para ganhar as eleições"

PAULA SÁ
NATACHA CARDOSO

 

«Estratégia.

   Adversário de Ferreira Leite quer programa eleitoral mobilizador.

Pedro Passos Coelho continua numa intensa actividade política. É capa do próximo número da Plenitude, título da Sonaecom, que veio substituir o semanário Sexta, entretanto suspenso, e que será distribuída no domingo nas grandes superfícies do grupo. Na entrevista que concede à revista, com uma tiragem de 75 mil exemplares, afirma que "o PSD tem de lutar para ganhar as eleições".
(...)
"O que se passou com a crise financeira, e o que se está a passar com a crise económica, é resultado de falhas de mercado. Mas também é resultado de falhas de regulação e do Estado." E acrescenta: "Esta é a primeira grande crise da globalização. Temos de ser mais eficientes na maneira como regulamos os nossos mercados, mas não precisamos de um socialismo estatizante."
(...)
Na segunda-feira é o entrevistado de Mário Crespo na SIC»

In Sá, P., Cardoso N., - Passos diz que "o PSD tem de lutar para ganhar as eleições" DN [on-line] Lisboa, 30-01-2009. http://dn.sapo.pt/2009/01/30/nacional/passos_que_o_tem_lutar_para_ganhar_e.html. 30-01-2009.


publicado por apólogo às 10:09

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2009

OS POMBOS SÃO ANIMAIS ESTÚPIDOS

 

Crónica de Ferreira Fernandes no DN



Ferreira Fernandes

 

«José Sócrates gamou? Um ministro que recebe luvas para tomar uma decisão, o que faz é gamar.»

(...)

"(...)não sei. Sobre os factos não sei nada, só posso ser testemunha abonatória de José Sócrates: ele é o melhor primeiro--ministro que já tive. Mas isso é irrelevante."

(...)

(...) [a investigação] Desde que chegou a Portugal, há dez dias, foi um ver se te avias de informações às pinguinhas. Sou do meio, sei do que falo: investigação jornalística, o tanas. Milho atirado.


In Fernandes, F. - DN  [on-line] Lisboa, 30 -01-2009. http://dn.sapo.pt/2009/01/30/opiniao/os_pombos_animais_estupidos.html. 30-01-2009


publicado por apólogo às 10:40

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Ahmadinejad quer que EUA peçam perdão pelos seus “crimes”

 


Reacção a entrevista de Obama
Ahmadinejad quer que EUA peçam perdão pelos seus “crimes” 
 
«O Presidente Mahmoud Ahmadinejad exigiu hoje que o seu homólogo norte-americano, Barack Obama, “peça perdão pelos crimes cometidos pelos Estados Unidos” contra o Irão nos últimos 60 anos. Não seria esta a reacção que o sucessor de George W. Bush esperava à sua oferta de “estender a mão aos que quiserem abrir o punho fechado”,»(...)

 

(...) «“Aqueles que falam de mudança devem pedir perdão ao povo iraniano e tentar reparar os seus crimes do passado”, disse Ahmadinejad, sem especificar os “crimes”.»(...)

 

 

«O chefe de Estado iraniano sugeriu que os EUA “devem encontrar-se com as pessoas, falar com elas com respeito e pôr fim às políticas expansionistas”. E, “se querem mudança, devem pôr fim à sua presença militar no mundo, retirar as suas tropas e levá-las para o interior das suas próprias fronteiras.” Devem ainda, concluiu, “deixar de apoiar os sionistas [Israel], os fora-da-lei e os criminosos [implícita alusão aos dissidentes na sociedade civil e à resistência armada dos Mujahedin e-Khalq/Combatentes do Povo, recém-retirados pela UE da lista de grupos terroristas]; e não mais interferir nos assuntos de outros povos”.»


In Lopes, M.S. - Ahmadinejad quer que EUA peçam perdão pelos seus “crimes” . Público [on-line] Lisboa, 28.01.2009. http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1357847&idCanal=11. 28 de Janeiro de 2009.


publicado por apólogo às 17:30

link do post | comentar | favorito

Obama e Hillary Clinton

 

Uma das grandes vantagens dos excessos das políticas do George Bush é que permitem que, agora, outros as tentem corrigir e que seja sentida por todos a necessidade dessas correcções de rumo.

 

Vamos ver o que é possível corrigir em todas as vontades que giram à volta destas questões.  


WASHINGTON — Secretary of State Hillary Rodham Clinton said Tuesday that Iran had a “clear opportunity” to engage with the international community, amplifying the conciliatory tone struck a day earlier by President Obama toward Iran and the rest of the Muslim world.

 

Sketching out an ambitious diplomatic agenda, Mrs. Clinton also suggested that there could be some form of direct communication between the United States and North Korea. And she said relations with China had been excessively influenced by economic issues during the Bush administration.

 

Mrs. Clinton, in her first remarks to reporters since becoming the nation’s chief diplomat, said, “There is a clear opportunity for the Iranians, as the president expressed in his interview, to demonstrate some willingness to engage meaningfully with the international community.”


In Lander, M - NYT [ on-line] NY. The New York Times Company, January 27, 2009. http://www.nytimes.com/2009/01/28/washington/28diplo.html?emc=eta1. 28 de Janeiro de 2009

publicado por apólogo às 14:30

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

Primeira entrevista de Obama


 

President's first interview since taking office

Obama tells Al Arabiya peace talks should resume

 

DUBAI (AlArabiya.net)
 
In his first interview since taking office, President Barack Obama told Arab satellite station Al Arabiya that Americans are not the enemy of the Muslim world and said Israel and the Palestinians should resume peace negotiations. “My job to the Muslim world is to communicate that the Americans are not your enemy,” Obama
 

In Al Arabia [on-line] Dubai. Al Arabia.net, Tue, Jan 27, 2009. http://www.alarabiya.net/english.html. 21 de janeiro de 2009.

publicado por apólogo às 19:30

link do post | comentar | favorito

Lagarto condenada a dois anos de prisão por substracção de menor

 


 

«Adelina Lagarto (...) foi hoje condenada a dois anos de prisão com pena suspensa pelo crime de subtracção de menor. »


«(...) a suspensão da pena fica condicionada à colaboração de Adelina Lagarto com a Justiça, no âmbito do chamado "caso Esmeralda".»

 


In Destak [on-line] Cascais: Metro News, Publicações, SA. 27 de janeiro de 2009. http://www.destak.pt/artigos.php?art=20311. 27 de Janeiro de 2009.


publicado por apólogo às 18:30

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 26 de Janeiro de 2009

Crise internacional está a revelar-se mais grave do que o esperado


Declarações do governador do banco central da Alemanha
Crise financeira internacional está a revelar-se mais grave do que o esperado
26.01.2009 - 12h43
Yuriko Nakao/Reuters
«Alex Weber diz-se preocupado por não ter sido "ainda possível conter a crise nos mercados financeiros”»
Por Lusa 

 

 

 

«A crise financeira está a revelar-se mais grave do que o esperado e todas as medidas tomadas até aqui não conseguiram atenuar os seus efeitos, defendeu o presidente do Bundesbank, Alex Weber, numa entrevista ao diário “Bild”.»

 

 

 

 

Ainda mais grave ??


In Público.pt [on-line]Lisboa, 26 de Janeiro de 2009. http://economia.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1357537&idCanal=57. 26 de Janeiro de 2009


publicado por apólogo às 18:17

link do post | comentar | favorito

Domingo, 25 de Janeiro de 2009

O 11.º PRESIDENTE DOS EUA - Fidel Castro

 

Na sequência do post anterior, aqui publico nova reflexão de Fidel Castro, de 22 de janeiro, distribuída pelo corpo diplomático .

 

O sublinhado é meu. Sublinho onde ele diz que escreverá menos este ano para que as suas opiniões não inlfuenciem ou atrapalhem as tomadas decisão da nova direcção do PC Cubano. Avança desculpando estas decisões (eventuais) contraditórias ao seu pensamento com a gravidade da crise económica e a necessidade de decisões específicas a esta altura. Insiste que, em todo o caso, ninguém se deve sentir constrangido  com as suas reflexões.

 

Finaliza chamando à atenção para todo o seu pensamento (os seus escritos) dos últimos 50 anos e supõe que não estará vivo daqui a quatro anos, aquando do final deste mandato do Obama.

 


 

 

O DÉCIMO-PRIMEIRO PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS
Reflexões do companheiro Fidel
 
Na passada terça-feira 20 de Janeiro de 2009 assumiu a chefia do império Barack Obama como o Presidente número onze dos Estados Unidos, desde o triunfo da Revolução Cubana em Janeiro de 1959.
 
Ninguém poderia duvidar da sinceridade de suas palavras quando afirma que irá converter seu país num modelo de liberdade, respeito pelos direitos humanos no mundo e pela independência dos outros povos. Sem que isto, é claro, ofenda quase ninguém, excepto alguns os misantropos num qualquer canto do mundo. Já afirmou comodamente que o cárcere e as torturas na base ilegal de Guantánamo cessariam de imediato, o que começa a semear dúvidas aos que rendem culto ao terror como instrumento indispensável da política exterior do seu país.
 
O rosto inteligente e nobre do primeiro presidente negro dos Estados Unidos, desde sua fundação há dois séculos e um terço como república independente, tinha-se auto-transformado sob a inspiração de Abraham Lincoln e Martin Luther King, até se tornar em símbolo vivente do sonho americano.
 
Não obstante, apesar de todas as provas suportadas, Obama não tem passado pela principal de todas. O quê fará quando o imenso poder que tomou em suas mãos seja absolutamente inútil para ultrapassar as insolúveis contradições antagónicas do sistema?
 
Reduzi as Reflexões tal como me propusera para o presente ano, no intuito de não interferir nem estorvar os companheiros do Partido e do Estado nas decisões constantes que devem tomar frente a dificuldades objetivas derivadas da crise econômica mundial. Eu estou bem, mas insisto, nenhum deles deve se sentir comprometido por minhas eventuais Reflexões, a gravidade da minha doença ou pela minha morte.
 
Revejo os discursos e materiais elaborados por mim ao longo de mais de meio século.
 
Tive o raro privilégio de observar os acontecimentos durante muito tempo. Recebo informação e medito sossegadamente sobre os acontecimentos. Não espero desfrutar de tal privilégio dentro de quatro anos, quando o primeiro período presidencial de Obama tenha concluído.
 
Fidel Castro Ruz
22 de janeiro de 2009

18h30

 


 


publicado por apólogo às 20:21

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

Fidel a sua mensagem mais recente de 21 de janeiro de 2009

  

 

Fidel Castro, desde que foi afastado do poder e sempre que tem saúde suficiente, escreve  artigos vários e periódicos a que tem chamado reflexiones del companhero Fidel. Estes artigos têm sido publicados no site Cuba Debate sendo também enviados para inúmeros destinatários de todo o mundo através do corpo diplomático Cubano a que Fidel de Castro tem tido acesso . Tenho lido desde há um par de anos muitas destas reflexões. Nos últimos meses (talvez três meses) não foi emitido nenhum artigo de Fidel e ele deixou de aparecer em público o que pronuncia um agravamento significativo do seu estado de saúde. Ontem, 21 de janeiro, foi publicado, finalmente, um curto artigo de Fidel no referido site  a propósito da visita a Cuba da presidente da Argentina, Cristina Kirchner , que ele recebeu. É  este recente artigo que eu analiso neste post. O artigo também é aqui publicado.

 

O estilo deste último artigo pode emitar o estilo das reflexões de Fidel mas, quanto a mim, emita muito mal. Primeiro ponto, é uma reflexão muito pequena e sem conteúdo. A ausência de conteúdo dá-lhe outro sentido, no entanto. O regime prepara-se para se aproximar aos Estados Unidos qurendo aproveitar aproveitar o novo presidente Barak Obama para o fazer, como uma nova Era (também serve de justificação) e Fidel, para isso, tem que ser silenciado.
 
Na mensagem, a única preocupação de Fidel é o que o Obama irá fazer em relação ao meio ambiente. Claro que os críticos do capitalismo e dos regimes liberais (económica ou política e socialmente liberais) aproveitam a justificação do impacto do desenvolvimento destas sociedades no meio ambiente usando-o como arma de arremesso e como prova de que sempre tiveram razão. Até aqui é compreensível esta alusão crítica, mas é muito pobre vindo de  Fidel Castro. Fidel, se escrevesse com inteira liberdade e por sua vontade nunca deixaria de fazer uma alusão provocatória ao levantamento do embargo iníquo levado a cabo pelos outros presidentes anteriores exigindo a Obama que fosse, de facto, diferente. E nunca passaria um cheque em branco a um presidente americano só pelo discurso de tomada de posse, dizendo que acredita nele, só assim. 
 
O facto do Obama levantar tantas esperanças na sociedade em geral e ser inovador, levaria Fidel, desde logo, a ser muito mais exigente com ele do que com qualquer outro presidente americano que gerasse menos expectativas. Declarar que acreditava nele seria sempre acompanhado com inúmeras recriminações por condutas anteriores dos Estados Unidos e das respectivas exigências de acção no sentido de as reparar e compensar. Poria sempre a fasquia muito alta para tirar partido de qualquer concessão como uma vitória da revolução. Aqui, a exigência de levantamento do embargo e a sua omissão, neste contexto, é incontornável.
 
Finalmente Fidel escreveria uma mensagem muito maior: ele gosta de escrever e aborda sempre vários assuntos, interligando-os muitas vezes forçadamente (mesmo muito debilitado, se escrevesse com liberdade, escreveria uma mensagem grande).
 
Coloca-se a hipótese de alguém lhe ter ditado a mensagem ou de lhe ter dado a oportunidade e a ajuda para a escrever, uma vez que ele estará mesmo debilitado, e saiu isto; a mensagem é manipulada.
 
Leio nesta mensagem de Fidel que, oficialmente, a revolução acabou. Já existirão contactos avançados entre o novo regime de Cuba e os Estados Unidos, anteriores à eleição de Obama e reforçados com esta eleição, para se encontrar uma forma de regularizar as relações entre estes dois países. Os alertas de rumo de Fidel, nas suas mensagens, ou o risco que ele escreva qualquer coisa  a dizer que a revolução venceu, se os Estados Unidos levantarem o embargo, levam a que seja silenciado (a doença possibilita isto, claro).
 
Dentro de pouco tempo, lê-se nas entrelinhas desta recente mensagem de Fidel, as relações entre Cuba eos Estados Unidos estarão regularizadas, sem dramas e, se calhar, ainda com o Fidel vivo.
 

 

El Encuentro con Cristina
2009-01-21

La conversación duró  40 minutos, el intercambio de ideas fue intenso e interesante como esperaba. Es una persona de convicciones profundas. No hubo debates.

Cuando habló en el Aula Magna de la Universidad de La Habana, respondía rápidamente las preguntas de los estudiantes mostrando talento y capacidad de respuesta.
En la Escuela Latinoamericana de Medicina el encuentro fue emotivo; los cantos de los estudiantes campesinos de origen Guaraní con música e instrumentos típicos de esa etnia, dieron un tono especial al acto. Le obsequiaron una bata médica, se la  colocó encima del traje de chaqueta y pantalón naranja. 
De la ELAM salió para conversar conmigo.
 Al hablar de Estados Unidos le señalé  la  importancia histórica para Cuba de que ayer a las 12 del día habían transitado 10 presidentes a lo largo de 50 años, en los que a pesar del inmenso poder de ese país no habían podido destruir la Revolución Cubana.
Expresé que no albergaba personalmente la menor duda de la honestidad con que Obama, undécimo presidente desde el 1 de Enero de 1959, expresaba sus ideas, pero que a pesar de sus nobles intenciones quedaban muchas interrogantes para responder. A modo de ejemplo me preguntaba: cómo podría un sistema despilfarrador y consumista por excelencia preservar el medio ambiente.
Muchos otros aspectos de política nacional e internacional de Cuba y de Argentina fueron abordados.
La capacidad de Argentina de producir alimentos y productos industriales con tecnología avanzada son factores decisivos para su desarrollo. Mencionó la capacidad de ingeniería informática para comercializar en el mercado mundial, en países como la India de gran interés para ella, que es en cambio muy fuerte en la creación de programas.
A Cristina le gusta consagrarse al trabajo y dedicarle todo el tiempo. No obstante es capaz de proteger sus derechos cuando viaja a otro país, imponer un número de horas para hacer ejercicios y adaptarse, lo cual todos respetan. 

 

 

 

 
 
 
Fidel Castro Ruz
21 de enero de 2009
6 y 30 p.m.
 
Fidel de castro - Al encuentro con cristina In Cuba debate [on-line] Havana, 21 de janeiro de 2009. http://www.cubadebate.cu/index.php?tpl=design/especiales.tpl.html&newsid_obj_id=13819. 22 de janeiro de 2009

publicado por apólogo às 11:15

link do post | comentar | favorito

Domingo, 18 de Janeiro de 2009

Ezzeldeen Abu Al-Aish, o sofrimento humano


 

Copyright © 2009 The Associated Press

 


In Google news [on-line] 17 de janeiro de 2009. http://www.google.com/hostednews/ap/article/ALeqM5geza1LWQmc-pkr-KAmGa0DDpFTtAD95OJ78O0. 18 de janeiro de 2009.


publicado por apólogo às 15:25

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 14 de Janeiro de 2009

Um monte de sarilhos que nem Alah sabe onde acaba!


 

D. José Policarpo, foto oficial

 

"Durante a tertúlia 125 Minutos, com Fátima Campos Ferreira, na terça-feira à noite, Dom José Policarpo mostrou estar disponível para dialogar com a comunidade muçulmana em Portugal, mas salientou as dificuldades em conseguir chegar a este objectivo.

 

Com os judeus e os ortodoxos Dom José Policarpo explica que a convivência até se vai fazendo sem problemas, o mesmo já não acontece com os muçulmanos.

 

«Estão a ser dados os primeiros passos, mas é muito difícil porque a verdade deles é única. Eles querem o diálogo, estão num país maioritariamente católico, porque como fazem os lobos é uma maneira de marcar os seus passos», adianta.

 

Casar com muçulmanos pode causar «um monte de sarilhos». Uma declaração que surpreendeu o auditório do Casino da Figueira da Foz. O Cardeal Patriarca de Lisboa deixa o alerta para as jovens portuguesas.

 

«Pensem duas vezes em casar com um muçulmano, pensem muito seriamente, é meter-se num monte de sarilhos que nem Ala sabe onde acabam», salienta. "

 

In TSF Notícias -  Casar com muçulmanos pode ser um «monte de sarilhos», 14 de janeiro de 2009. http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Vida/Interior.aspx?content_id=1071469. 14 de janeiro de 2009

 


 Mas onde é que isto acaba ?

 

Eu bem me parecia que há muito, muito tempo, como na fábula, Deus não sabe como nada disto acaba e é sempre recorfortante ouvi-lo da de um Cardeal.

 

Claro que estas declarações, sem prejuízo da sua justeza, não ajudam ao diálogo referido, mas D. José POolicarpo deve ter as suas razões para este desabafo, imprudente na sua posição.

 

Confesso que, nestas fábulas de província não estou muito à vontade pelo que não entendi bem o completo alcance da comparação com os lobos e os passos marcados.

 

Fica o aviso, às jovens mulheres embeiçadas, para cuidados redobrados com os namorados: não deitem a perder tudo os que as suas mães e algumas avós fizeram para lutar pela sua emancipação e pela igualdade do estatuto das mulheres na sociedade; isto independentemente da religião do sortudo que recebe os seus favores!

 

Poderá ser este o seu limite de concessão, poderá ser o limite ao seu amor?

 

A criação de Adão, Michelangelo Buonarroti, 1511.

 


Wikipédia - A Criação de Adão [on-line] (C) 2000,2001,2002  Free Software Foundation, Inc, 18 de Maio de 2008. http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Cria%C3%A7%C3%A3o_de_Ad%C3%A3o. 14 de janeiro de 2008.

sinto-me:

publicado por apólogo às 15:20

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 13 de Janeiro de 2009

Gaza, a guerra

  

 

 

          

 


 

 

Gaza, explosões na noite, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda.

 

Gaza, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

 

Gaza, soldados Israelitas, JN © Global notícias

 

Intifada,  JN © Global notícias

 

 

Morto israelita após ataque de rocket proveniente de gaza, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Gaza, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Soldados de israel, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Hamas, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Hamas, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Gaza, rocket para Israel, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Israel, mãe proteje os filhos de ataque de rocket, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Gaza, helicóptero ao ataque, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Gaza, destroços, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Gaza, rocket do hamas atinge gaza por engano

Gaza, rocket do Hamas atinge gaza por engano, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Israelitas protejem-se de ataque do hamas

Israelitas protegem-se de ataque do Hamas, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Bomba sobre gaza

Bomba sobre gaza, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Criança em gaza

Criança em gaza, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Gaza, criança morta

Gaza, criança morta, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Israek no Bunker

Israel no bunker, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Criança israelita

Criança israelita, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Cão morto por rocket

Israel, cão morto por rocket do Hamas, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Tanque na janela

Gaza, tanque na janela, Boston.com © 2009 NY Times Co

 

Gaza, ataque pelo ar, JN © Global notícias

 

Gaza, mortos

Gaza, mortos, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

Gaza, criança de tenra idade em vigila nocturna, © Yahoo! do Brasil Internet Ltda

 

 

O lugar desta criança palestiniana não seria aqui, neste sítio  e esta hora e a fazer isto, mas sim em casa a dormir e tão bem protegida quando possível pela sua família: optaram por a impedir de dormir a metê-la nestes trabalhos. Vale-nos a fotografia desta cara, que é linda.

 

Prioridades ... Um problema do mundo é as pessoas nem sempre encontrarem as prioridades certas, no tempo certo, na ordem certa. Depois, é o mundo virado ao contrário e perguntamos: como é que estas coisas acontecem?

 

 


 

Imagens:

Jornal de Notícias [on-line] Porto: Global Notícias SGPS, S.A, Janeiro de 2009. http://jn.sapo.pt/multimedia/galeria.aspx?content_id=1066966. 12 de janeiro de 2009

Yahoo notícias Brasil [on-line] S. Paulo: Yahoo! do Brasil Internet Ltda, 5 de Janeiro de 2009. http://br.noticias.yahoo.com/fotos/sm/events/ts/20090105_guerragaza/p:9. 12 de janeiro de 2009.

Bonton.com [on-line] Boston: Boston.com, 31 de dezembro de 2008. www.boston.com/bigpicture/2008/12/israel_and_gaza.html. 12 de Janeiro de 2009.


publicado por apólogo às 11:30

link do post | comentar | favorito

Domingo, 11 de Janeiro de 2009

Obama, o Super Presidente

 

                                             

 


 

© 2009 Marvel Characters, Inc

 

In Público:

 

«A banda desenhada transporta-nos para o dia da tomada de posse de Obama, um momento simbólico que Camaleão, um arqui-inimigo do “Aranha”, tenta destruir, fazendo passar-se pelo futuro 44º Presidente americano. Como não podia deixar de ser, Peter Parker fazia parte da multidão de fotógrafos que acompanhava o evento e, quando se apercebe que algo está errado, intervém, desmascarando o impostor.»(...)

 


In Marvel.com:

 

«On January 14, President-Elect Obama makes his nationwide comic book debut in the Marvel Universe in a special bonus story in AMAZING SPIDER-MAN #583! Written by Zeb Wells with art by Todd Nauck and Frank D'Armata, the issue will also feature a special variant cover by fan-favorite Phil Jimenez featuring the upcoming Commander-In-Chief teaming with the Wallcrawler.

 

© 2009 Marvel Characters, Inc.

 

A spotlight on the nation's new president serves as a natural fit to the real-world aura around Marvel's series.

 

© 2009 Marvel Characters, Inc.


"Elections change what we do visually every few years whenever there's a new president to draw in our books," explains AMAZING editor Steve Wacker. "Marvel has always strived to be the world outside your window, so whenever we need to see the president, we try to show the one we have. The election hasn't fundamentally changed any stories we've had planned, but it probably has put our stories in a different context."» (...)

Matt Powell - Marvel Team-Up: Spidey/Obama. Marvel.com [on-line] New York: © 2009 Marvel Characters, Inc., 9 de janeiro de 2009. http://www.marvel.com/news/comicstories.6552.Marvel_Team-Up~colon~_Spidey~slash~Obama. 10 de janeiro de 2009.

Nuno Aguiar  - Homem Aranha salva barack Obama. Jornal Público [on-line].Lisboa: 9 de Janeiro se 2009. http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1355525&idCanal=14.10 de janeiro de 2009.

 

 


 

 

 

 

sinto-me:

publicado por apólogo às 10:30

link do post | comentar | favorito

Sábado, 10 de Janeiro de 2009

Guarda de Esmeralda entregue ao pai

 


 "A juíza Mariana Caetano emitiu, esta sexta-feira, um despacho com duas dezenas e meia de páginas, concedendo a guarda definitiva de Esmeralda Porto [ao pai](...)"

 

In visao.pt  - 09 Jan 2009. http://aeiou.visao.pt/Actualidade/Sociedade/Pages/GuardadeEsmeraldaentregueaopaibiologico.aspx

. 10 de janeiro de 2009

 

 


 

Vamos esperar que esta criança tenha finalmente paz na sua vidinha, como todas as crianças devem ter,  que ganhe o direito de ser criada com o seu pai que a deseja, como todas as crianças devem ter, e que não seja novamnete subtraída, sequestrada ou raptada em nome de nenhum princípio que lhe é estranho.

 

 

tags:

publicado por apólogo às 17:12

link do post | comentar | favorito

Fexado ...


 

 

 

 

Colombo, 8 de janeiro de 2008


publicado por apólogo às 16:30

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

Rejuvenescer o apetite sexual da América ...


     

Os maiores produtores e distribuidores de pornografia nos Estados Unidos escreveram ao Congresso a pedir um fundo de cinco mil milhões de dólares. Depois dos bancos e da indústria automóvel, as empresas de entretenimento para adultos não querem ficar de fora do pacote de ajudas e apelam a um estimulo financeiro.

(...)

Os empresários justificam a iniciativa com o facto de a venda e o aluguer de vídeos pornográficos nos Estados Unidos ter registado um ano ruinoso, com quebras de 20 por cento.

(...)

Face à actual crise económica, as pessoas estão demasiado deprimidas para ser sexualmente activas, por isso, é tempo de o Congresso rejuvenescer o apetite sexual da América, lê-se na carta.(...)

 

In: Indústria pornográfica pede ajuda aos políticos para sobreviver à crise - TSF  [on-line]. Lisboa: Radio Notícas,2009. http://tsf.sapo.pt/PaginaInicial/Economia/Interior.aspx?content_id=1068571. 8 de janeiro de 2009.

 


 


publicado por apólogo às 15:00

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

Bom relacionamento entre Esmeralda e o pai confirmado pelo tribunal


Segundo um relatório do Tribunal de Torres Novas, o encontro entre Esmeralda o pai biológico correu bem.

16:49 Segunda-feira, 22 de Dez de 2008

 

«(...) Luís Gomes "recusou" tentar "persuadir a menor Esmeralda a sair do carro", alegando que "não ia maltratar a filha", mas depois foi convencido pela procuradora do Ministério Público a colaborar, tendo-se limitado a perguntar-lhe se ela queria sair, ao que ela respondeu que não.»

(...)

«Contudo, a postura começou a mudar, após várias diligências da procuradora e das técnicas do Instituto de Reinserção Social (IRS), sensibilizando a menor a ir passar o Natal com o pai, "como sucede com outros meninos nesta altura do ano, cujos pais já não vivem juntos".»

(...)

«Aí, minutos depois, apresentou-se "tranquila e serena", estabelecendo "um diálogo com o pai", no qual foi "comunicativa, sem indicadores de ansiedade".»

(...)

«A menor manteve um "diálogo espontâneo com todos" os elementos presentes na sala (pai, a sua mulher, juíza, procuradora e técnicas do IRS) e depois "começou a relacionar fisicamente com o pai e a requerer a presença do mesmo em todas as actividades que desenvolveu".»

(...)

«Pouco antes de sair, a menor "mostrou-se muito solta e comunicativa, andando às cavalitas do pai", com quem "interagiu de forma muito positiva".

Quando se dirigia ao carro, pelo qual saiu do tribunal, a menor estava "bastante natural e serena na companhia de seu pai e da dona Ilda" (mulher de Baltazar Nunes), refere a mesma fonte judicial.»

 

In: Tribunal confirma bom relacionamento entre Esmeralda e pai - Expresso [on-line]. http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/484589. 22 de dez de 2008, consultado em 6 de janeiro de 2009.

 

 

tags:

publicado por apólogo às 13:30

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Domingo, 4 de Janeiro de 2009

John Ellis "Jeb" Bush para presidente

 

 

 Bush 41: Jeb Bush for President

The first President Bush said he would like to see his other son, Jeb, become president one day, but if now's not the time he'd be an "outstanding senator."

 

 

O antigo presidente George H.W.Bush disse hoje em entrevista à Fox  News que gostaria de ver futuramente o seu outro filho, Jeb Bush, como presidente dos Estados Unidos. Num lampejo de clarividência acrescentou que para já não deve avançar, porque há demasiados Buhs "por aí.

 

Se o Jeb fosse eleito, no futuro, lá teriamos, então, a terceira guerra do Golfo e uma invasão do Irão, para acabar o que o pai e o irmão mais velho não tiveram tempo.

 

Não faltava mais nada, neste momento, do que a ideia do regresso da dinastia Bush à presidência dos Estados Unidos

 

Bill Sammon - Bush 41: Jeb Bush for President in Fox news.com [on-line] Bush 41: Jeb Bush for President. http://www.foxnews.com/politics/2009/01/04/bush-jeb-bush-president/.Sunday January 04, 2009.

John Eliis "Jeb" Bush - sourcewatch encyclopedia http://www.sourcewatch.org/index.php?title=Jeb_Bush. last modified 11 August 2008.

 


publicado por apólogo às 22:15

link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009

Esmeralda - boa relação entre a criança e o pai biológico


 Semanário SOL

 

Dois relatórios clínicos entregues no Tribunal de Torres Novas confirmam a boa relação da menor Esmeralda Porto com o progenitor e recomendam um acompanhamento psicoterapêutico da criança para aceitar a futura separação do casal Luís Gomes e Adelina Lagarto.

 

In Semanário SOL, 2 de janeiro de 2009

 


  

Vamos ver se finalmente esta novela acaba e se esta criança subtraída por puro egoísmo e há já vários anos à sua família verdadeira, é finalmente devolvida ao pai.

 

Reproduzo agora partes significativas do Acórdão de primeira instância:

 


 

Descritores: Crime de sequestro agravado - Crime de subtracção de menor.

Tribunal Judicial de Torres Novas,16 de Janeiro de 2007

 

Esmeralda Porto nasceu no dia 12 de Fevereiro de 2002 tendo sido registada como filha de pai incógnito. 

Em Maio de 2002 a mãe Aidida Porto, através de terceira pessoa (não conhecia o casal) entregou a menor ao casal acompanhada de um declaração "Entrego-a ao Sr. Luís Manuel e Sra. D. Maria Adelina ...., casados um com o outro, para que seja adoptada plenamente pelos mesmos, integrando-se na sua família, extinguindo-se desta forma as relações familiares existentes entre mim Aidida Porto .... e Esmeralda Porto. Desde já dou autorização aos referidos Sr. Luís Manuel Matos Gomes e Sra. D. Maria Adelina ... para a abertura do respectivo processo de adopção e para todos os actos que levem ao bom termo do mesmo" (foi considerado provado nos autos de regulação do poder paternal).

Em 11 de Julho de 2002 o pai biológico é ouvido pela 1º vez no âmbito do processo de averiguação oficiosa da paternidade (nº209/02) no T.J. da Sertã disponibilizando-se a fazer exames (a mãe teria tido várias relações sexuais com outros indivíduos).

Em Janeiro de 2003 é remetido ao tribunal judicial da Sertã (processo de averiguação oficiosa da paternidade (nº209/02)). O resultado do exame concluindo-se pela paternidade do assistente Baltazar.

Em 20 de Janeiro de 2003 e à margem da do C.R.SS, invocando terem sido juridicamente mal patrocinados o casal intenta no Tribunal judicial da Sertã processo de adopção.(tinham consigo a criança desde Maio, não se inscreveram, nem estavam inscritos anteriormente, no CRSS como casal candidato a adopção.)

 Baltazar é notificado, nos autos de averiguação da paternidade comparecendo no tribunal (Sertã) perfilhando de imediato a menor no dia 24 de Fevereiro de 2003. (fols 15 e 16 do processo crime).

 No dia 27 de Fevereiro de 2003 o pai biológico vai aos serviços do MºPº da Sertã dizendo que quer regular o poder paternal da filha, esclarecendo que desconhece o seu paradeiro mas que a irá procurar. (ficha de atendimento de fols 21 do processo crime).

É feito o averbamento da paternidade na respectiva certidão com data de 09 de Maio de 2003

A sentença de regulação do exercício do poder paternal é datada de 13 de Julho de 2004.

O casal, apesar de não serem parte, é notificado de tal decisão

Assim, desde 13 Julho de 2004, é o assistente Baltazar .... que detém o exercício da autoridade paternal sobre a menor Esmeralda, a qual ficou confiada à sua guarda e cuidados. ( Matéria de direito)

Actualmente (em referência a 19 de janeiro de 2007) e contra a vontade do pai da menor Esmeralda, o assistente Baltazar Nunes, aquela vive com a arguida Maria Adelina, em parte incerta. (despacho de fols. 1124 e Doc. 384, 409, 420, 1315, 1320 e 1321, despacho de fols.1386) 

O arguido Luís Gomes e Maria Adelina, recusam-se a entregar a menor Esmeralda ao assistente Baltazar Nunes.

Tal sucedeu, nomeadamente, em de Julho de 2004, junto às instalações militares onde o arguido Luís Gomes trabalha,no Entroncamento, altura em que o assistente Baltazar .... solicitou arguido Luís que lhe entregasse a menor Esmeralda.

Tendo-lhe este dito que a menor estava de férias com a arguida Maria Adelina não revelando o local.

Os esforços já desenvolvidos para que a menor Esmeralda seja entre à guarda e aos cuidados do assistente Baltazar Nunes foram sempre obviados pela actuação do arguido e Maria Adelina, quer com a denegação expressa da tradição da menor para o assistente, quer com o ocultamento do local onde a mesma se encontra, mudando por diversas vezes de residência. 

(Baltasar Nunes, o pai) sempre afirmou, em declarações prestadas em Tribunal, que assumiria a paternidade se, efectuados testes hematológicos, estes indicassem ser ele o pai da criança. (Doc. fols. 13.datado de 11.07.2002

Mas, não obstante a sentença proferida, (de entrega da menor ao cuidado do pai, Baltasar Nunes) que gerou no demandante uma enorme alegria, este confrontou-se após com o desmoronar do seu sonho, com a recusa peremptória directamente comunicada pelo demandado Luís Gomes, em procederem à entrega da menor (...) Confrontou-se ainda com a subsequente e constante alternância de residência, do demandado e esposa e com a ocultação por estes da Menor em parte incerta, longe do seu alcance e das autoridades judiciárias, policiais e dele pai que continuou sempre, pelos seus meios, a tentar localizar a filha, continuando para tanto a percorrer em viatura própria consecutivamente largas centenas de Quilómetros, mensal e em determinadas alturas, semanalmente.

( O Sargento que subtraiu a criança e a mulher ) Privaram-na de frequentar um infantário, com o propósito de obstar a que a menor seja entregue ao Progenitor, como era já exigível, face à idade que tem, de lhe ser propiciado o convívio com outras crianças, apreender regras de convivência social, adquirir conhecimentos, facultar-lhe um são, harmonioso e sereno desenvolvimento e uma boa educação e formação

Tendo o pai perfilhado a menor em Fevereiro de 2003 e tendo procurado o arguido e esposa passados poucos dias (declarações do assistente e depoimento da testemunha Ilda Leitão) por que motivo recusaram o seu contacto com a menor? Não era do interesse desta conhecer o pai? Manter laços de afectividade com este quanto tinha pouco mais que um ano de idade

O arguido e esposa sabem que quanto mais prolongarem no tempo a recusa de entrega da menor ao pai, retendo-a junto de si, mais penoso será para esta adaptar-se à sua família e ao contexto e valores de vida desta (...) Invocando fazê-lo no interesse da menor

O que veio a suceder em Fevereiro de 2003, imediatamente após tomar conhecimento dos resultados daquele exame Hematológico, por termo de perfilhação (quando a menor tinha apenas 1 ano de vida). (doc. de fols. 15 e 16, datados de 24.02.03, fols. 18 datado de 30.04.03 “rectificação” do termo de perfilhação.)

Sabia ainda, o arguido, que a sua conduta era proibida e punível da por lei penal, tendo capacidade de se determinar de acordo com as prescrições legais não se inibiu de as levar a cabo 

O arguido previu e quis agir do modo acima descrito, animado da mesma resolução, na execução de plano acordado com a esposa Maria Adelina, com o desígnio de, por meio de tais condutas, não restituir a menor Esmeralda ao assistente Baltazar ..., pessoa que sabiam que juridicamente tinha a sua guarda e direcção, ficando a menor submetida à sua disposição e fora do domínio e controlo do assistente; a quem sabiam que incumbia educar e tratar e com quem aquela deveria viver, não permitindo que a menor pudesse viver com o assistente, privando pai e filha da companhia um do outro 

Sabia ainda, o arguido, que a sua conduta era proibida e punível por lei penal, tendo capacidade de se determinar de acordo com as prescrições legais não se inibiu de as levar a cabo. Provou-se à saciedade ter o arguido cometido o crime de que vem pronunciado.

E não se diga que, não tendo a decisão sobre o poder paternal transitado, não está o arguido obrigado a cumprir tal decisão - e decorridos quase três anos continua a não a entregar ao assistente nem a revelar o seu paradeiro (...)

A testemunha Carolina Pereira referiu que o ora arguido aquando da decisão da regulação do poder paternal lhe disse que “nem que eu me torça todo não a entrego”. Decisão esta que, até à data tem cumprido.

É manifesto, do nosso ponto de vista, que o arguido e esposa, sabendo que, com o decurso do tempo, a adaptação da menor ao pai será mais difícil e traumatizante, têm vindo a não cumprir a decisão imposta, já que tal do seu ponto de vista”joga ” a seu favor (...)

O arguido não demonstrou arrependimento revelando, com tal atitude, total desprezo pelas normas legais e mantendo a atitude incompreensível de não entregar a menor ou de indicar qualquer pista que nos possa conduzir ao seu paradeiro, o que acentua a gravidade dos factos por si praticados e aumenta o seu desvalor e reprovação social; tanto mais que atenta a profissão do arguido é-lhe mais exigível que conforme o seu comportamento com as normas legais, nomeadamente respeitando e cumprindo as decisões judicias. (que sabe serem emanadas de órgão de soberania)

Além disso, sendo este tipo de crime um tipo doloso, estando provado que o arguido previu e quis, agir do modo acima descrito, animado da mesma resolução, na execução de plano acordado com a esposa Maria Adelina, com o desígnio de, por meio de tais condutas, não restituir a menor Esmeralda ao assistente Baltazar ...,pessoa que sabiam que juridicamente tinha a sua guarda e direcção, ficando a menor submetida à sua disposição e fora do domínio e controlo do assistente; a quem sabiam que incumbia educar e tratar e com quem aquela deveria viver, não permitindo que a menor pudesse viver com o assistente, privando pai e filha da companhia um do outro.

 

Condenar o mesmo arguido (Sargento Luis Gomes) como autor material de um crime de sequestro, p.p. pelo artigo 158º nºs 1 e 2 als.a) e e) do Código Penal, na pena de seis anos de prisão.

 


Texto integral do Acórdão em:

 

 

 

http://www.verbojuridico.net/jurisp/1instancia/circulotomar_sequestromenor.pdf

 


 

tags:

publicado por apólogo às 21:00

link do post | comentar | favorito

Sábado, 7 de Junho de 2008

"A esquerda não tem puta ideia do que se passa no mundo"

 

 

José Saramago. A consistência dos sonhos» ... INACIO ROSA/LUSA
 

 

 

 
 
Para o Nobel uma esquerda unida só é possível com os partidos
Saramago desvaloriza comício onde só estiveram militantes “liderados” por Alegre 
04.06.2008 - 21h14 Lusa
 
 
 
 
O escritor José Saramago desvalorizou hoje o comício da "esquerda unida" realizado ontem, em Lisboa, justificando que, pelo PS, "apenas estiveram presentes alguns militantes liderados por Manuel Alegre". 
(...)
 
Envolto em polémica devido à presença de Manuel Alegre, que motivou críticas no PS, o comício juntou militantes e apoiantes do Bloco de Esquerda, da Renovação Comunista, socialistas da ala esquerda e sindicalistas, enquanto o PCP não aderiu à iniciativa.
"Não se pode pensar numa esquerda unida com a presença de alguns militantes do PS. A esquerda unida, se pudesse existir, tinha que ser uma união de partidos", sustentou. "Quando é que houve uma esquerda unida em Portugal? Salvo alguns acordos pontuais, o Governo nunca se aliou ao PCP", disse o escritor.
José Saramago fez questão de recordar as suas declarações numa entrevista realizada na Argentina, na qual recorreu a uma expressão espanhola "um pouco forte": "A esquerda não tem puta ideia do que se passa no mundo".
 (...)
 

 


publicado por apólogo às 10:35

link do post | comentar | favorito

Quarta-feira, 4 de Junho de 2008

point-e magazine, “Catalonia is not Spain”

 


 

 

Picture: © Daniel Slusarcik, 2006

 

 

Flags are visible in every corner of the stadium. Hundreds of flags of two different colours waving in the wind. Let’s go back to Sunday night, 8th of October of 2006 in Camp Nou, the football-stadium of FC Barcelona. Everywhere people are chanting and supporting their team. There are two varieties of flags waving in the stadium: Senyeres and Ikurriñas - the flags of Catalonia and the Basque country. Over 55,000 fans have come to watch the game between the two football teams. It is evident that the match is not only about football. Banners advocating self-determination have turned the stadium into something resembling an enormous political rally. One banner stands out. It is huge and carries the slogan “Catalonia is not Spain”.

 

In Madrid they only care about Madrid!

 

Catalonia, together with the Basque country and Galicia form part of the historical regions of Spain. In terms of legislation and administration they are endowed with significant power of their own. But it has not always been this way. More than once in its history, Catalonia was forced to give up its autonomous rights and powers. During Franco’s dictatorship from 1939 until 1977 the right of self-administration was abolished by the central state. The use of the Catalan language was prohibited and sanctioned, classes were taught only in Spanish and the names of cities and towns had to be changed. Only when Franco died and Spain became a democratic state in 1978 was Catalonia able to regain its independence. Since then much effort has been made to maintain and promote the Catalan culture and to enforce the use of Catalan as the only official language in administration as well as in schools.

 

(...) Ver todo o artigo em:

 

Gennadi Kneper, Ina Mettjes, & Lisa Muench - “Catalonia is not Spain” In point-e magazine, european perspectives on politics, culture and ideas. [on-line]Germany: point-e magazine, 2007.http://www.point-e.com/show/87.


publicado por apólogo às 10:22

link do post | comentar | favorito

Terça-feira, 3 de Junho de 2008

Não te Enganes, a catalunha não é Espanha ...

 


 

 

Não te enganes, a Catalunha não é Espanha

 

http://catalonia-is-not-spain.spaces.live.com/

 

 

Josep-Lluís Carod Rovira, vice-presidente do Governo Autónomo da Catalunha, diz que quer um referendo para a independência da Catalunha em 2014, e eu não vejo nenhuma razão para que isso não seja possível ou exequível. Ele tem alguma razão na análise estratégica que faz no que respeita ao posicionamento português em relação a esta questão. Uma península Ibérica das Nações, nesta Europa, só pode beneficiar a importância estratégica de Portugal, em contraponto com o mata-borrão Espanhol, na influência política e económica.

 

As novas repúblicas saídas de Espanha serão isso mesmo, repúblicas e não reinos (e isto, quanto mim, também é uma questão muito importante, muito longe de ser insignificante), vão procurar equilíbrios geoestratégicos que as afastem de Madrid. Nós temos aí o nosso espaço preferêncial.

 

Não há razão para a Catalunha não fazer valer a suas teses de um referendo independentista (depois ganhador). Não tem terrorismo e é a segunda região mais poderosa de Espanha com uma autonomia já muito alargada. Eles podem fazer um referendo, mesmo contra a constituição espanhola. Quem vai intervir? O Exército?  - Ninguém acredita. E o apoio do catalães é esmagador.

 

A importância desta questão, agora, é que a Catalunha tem mesmo poder para fazer um referendo independentista! E eles lançaram isto para a agenda de forma propositada e calculista. Acho inevitável que avancem mesmo, se não for em 2014, será em 2015 ou 2016. Não me restam muitas dúvidas.

 

E depois, quem pára a Galiza (que sózinha dificilmente consegue valer as suas teses). Ainda há dias houve uma manifestação de 25 000 pessoas em Vigo a favor de declarar que o galego era uma variação do português. Os galegos também querem sair do domínio de Madrid e aproximar-se de Portugal. Sentem que historicamente fazem parte natural de Portugal. Querem ser uma região da Europa, independente, com grande aproximação ao nosso país.

 

Depois disto resta o País Basco, para já e se não surgir mais nenhum caso fortemente indepentista entretanto, o que pode muito provávelmente acontecer. Quem segura os Bascos, depois do exemplo da Catalunha? Resposta: ninguém. É um movimento imparável que vai levar, em dez ou vinte anos à desagregação de Espanha, conforme a conhecemos neste momento, com aumento da influência política e económica de Portugal (Brasil e África no Roteiro).

 

É a Ibéria da Nações.

 

No meio disto tudo o Saramago acha que se deve meter nos problemas da Catalunha porque lhe fazem perguntas. Só falsamente é que é um comentário sobre Portugal, logo teria feito melhor não se meter, digo eu. Na realidade o Saramago continua a navegar na Jangada de Pedra; faz-me lembrar os Flintstones!

 

                 


 

         Ver Jornal Público, 18 de Maio de 2008

 

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1329153&idCan       al=31

 


publicado por apólogo às 10:59

link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 2 de Junho de 2008

A catalunha não é espanha, no You tube

Catalonia is an oppressed nation...Catalunya lost its national rights in 1714

publicado por apólogo às 10:49

link do post | comentar | favorito


pesquisar

 

Junho 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds